Escolas de Formação da Diocese

Escola Diocesana de Comunicação Santa Clara de Assis

APRESENTAÇÃO

 

A Escola Diocesana de Comunicação surge da necessidade de aprimorar os conhecimentos sobre comunicação dos agentes da Pascom da Diocese de Ruy Barbosa. Sabendo que a comunicação é via transversal na vida da comunidade eclesial, busca-se através da formação fortalecer a caminhada das Pascons no território diocesano. Ela baseia-se nos documentos da Igreja sobre a implantação da Pastoral da Comunicação e busca tornar a ação da Igreja visível utilizando os diversos recursos de mídias audiovisuais.

“Ser comunicação para fazer comunicação eclesial” é o lema, onde não basta ao agente de pastoral da comunicação conhecer os recursos de mídia digital, mas também entender e interiorizar os processos de comunicação social bem com a visão da Igreja, e vivencias toda a espiritualidade em torno da comunicação. A Escola se apresenta ainda como um espaço de diálogo e estudo em torno dos processos comunicativos da comunidade eclesial, em busca de pensar, aprender e desenvolver melhores processos comunicativos, dentro de uma visão religiosa, mas também acadêmica.

Os conteúdos oferecidos pela Escola Diocesana de Comunicação visam desenvolver nos discentes um olhar construtivo diante da comunicação eclesial, sendo capazes de distingui-la de uma mera comunicação publicitária. Busca torná-los capazes de utilizar recursos midiáticos para evangelizar, criar projetos e executar campanhas evangelizadoras.

Geral

Promover formação para os agentes da Pastoral da Comunicação, visando a educação, o aprofundamento e o incentivo para o conhecimento da arte de comunicar, nas diversas formas, tendo em vista uma ação pastoral que favoreça a missão de evangelização da Igreja local, com qualidade e Eficiência.

Específicos

– Proporcionar conhecimento e vivência em comunicação humana e pastoral;

– Oferecer e estimular a formação, em técnicas de comunicação, aos agentes pastorais das paróquias;

– Oferecer conhecimentos teóricos e práticos das linguagens, dos meios e modelos de comunicação.

– Criar oportunidade para gerar conhecimento científico e pastoral na área da comunicação.

O público-alvo dos cursos oferecidos são os agentes da Pastoral da Comunicação. Cada aluno assume o compromisso de ter a frequência mínima exigida pela Escola em cada disciplina. Cada aluno assume o compromisso de também ser um agente multiplicador na sua comunidade, quando chamado a dar formação para outros agentes pastorais, na área em que foi capacitado, contribuindo para melhorar a forma de se comunicar de outros agentes pastorais e da Igreja local.

Administrativo

Diretora – Ir. Lilian Cristina Pinheiro

Tesoureiro – Iarly Araújo

Pedagógico

Coordenadoras- Laise Ribeiro e Karyne Gusmão

Escola de Teologia Dom André de Witte

A opção da fé e seguimento de Jesus Cristo nunca é fácil. No contexto atual em que a Igreja permanece como “sinal de contradição”, o cristão é chamado a estar sempre pronto a responder a quem quer que nos pergunte a razão de nossa esperança (Cf. 1Pd 3, 15b).

 

A escola de Teologia Dom André de Witte é uma instância diocesana de formação teológica pastoral e de vivência cristã para os cristãos leigos e leigas da Diocese de Ruy Barbosa. Ela visa formar lideranças para um serviço pastoral na comunidade e na sociedade e oferecer elementos para uma formação integral na área teológica, em vista de preparar pessoas capazes de integrar fé e vida.

Surge como um retorno ao desejo de nossas comunidades por uma formação mais sólida para os leigos e uma resposta aos apelos do Papa Francisco, que nos encoraja a investir numa formação mais completa para leigos e leigas. Seu nome quer ser uma homenagem ao nosso 4º bispo diocesano que durante todo seu ministério sempre acreditou em uma Igreja toda ministerial, missionária e a serviço da vida plena a todos. 

Realizada em parceria com a Faculdade Católica de Feira de Santana o curso tem certificação de “Curso de Extensão em Teologia”.

Geral: Introduzir os cristãos leigos e leigas na teologia, enquanto “ciência da fé”, tendo em vista a ação pastoral na Igreja e no mundo contemporâneo.

Específicos: 

  • Contribuir para um aprofundamento bíblico e teológico das questões da fé;
  • Ajudar aqueles que buscam, na fé, as respostas para os problemas apresentados pela realidade atual;
  • Favorecer o conhecimento da fé, tendo em vista a atuação dos cristãos leigos e leigas na Igreja e sociedade.

Lideranças cristãs;

Agentes de pastoral;

Pessoas que buscam melhor entender sua fé.

O curso é de modalidade mensal e desenvolvido a partir de aulas expositivas, problematização de textos, atividades em grupos e relatos de experiencias, tendo em vista a atuação pastoral e aplicação do conhecimento na vida e missão da Igreja.

No processo avaliativo, os estudantes desenvolverão uma atividade em cada disciplina (texto, pesquisa, elaboração de encontros com as comunidades e no final do curso TCC – Trabalho de Conclusão de Curso).

  • Introdução a Teologia
  •  Introdução a Bíblia
  •  Antropologia Teológica
  •  Pentateuco
  •  História da Igreja
  •  Livros Históricos
  •  Cristologia
  •  Livros Sapienciais
  •  Cristologia
  •  Livros Proféticos
  •  Mariologia
  •  Evangelhos e Atos dos Apóstolos
  •  Moral
  •  Cartas Paulinas
  •  Liturgia
  •  Direito Canônico
  •  Doutrina Social da Igreja
  •  Missiologia

Quatro semestres (dois anos)

Sem. Augusto Mércio

Pe. Carlos Marçal

Marcio Luiz de Oliveira

Escola Diaconal Papa Francisco

Por Tobias Santana de Carvalho, candidato a diácono permanente. 

 

A Escola Diaconal Papa Francisco da diocese de Ruy Barbosa – BA, foi pensada, motivada e criada pelo Bispo Diocesano Dom Estevam dos Santos Silva Filho. Tendo sido criada em 2021, ainda em contexto da Pandemia do COVID-19, os primeiros encontros se deram, naquele momento por meio virtual. 

 

Os candidatos e vocacionados ao diaconato permanente da Escola Diaconal Papa Francisco, devem atender alguns requisitos e critérios para o seu ingresso, caminhada de discernimento e formação vocacional. Os são indicados e encaminhados por seus párocos em vistas desse caminho de discernimento vocacional e percurso formativo específico ao diaconato permanente na diocese. 

 

Coordenada e dirigia pelo bispo diocesano e assessorada inicialmente pelos diáconos permanentes de nossa Diocese: Diác. Genival, Diác. Joaquim e Diác. Valterley. e o Diác. Luciano Santana da arquidiocese de Vitória da Conquista – BA; ambos os diáconos, apresentam pautas e encontros propostos para o início do itinerário formativo e ao adentrar à espiritualidade própria da diaconia com aprovação do bispo diocesano. A posteriori a Escola diaconal Papa Francisco foi institucionalizada e sistematizada com a presença do assessor eclesiástico, o Pe. Antoniel Peçanha; o assessor de formação, o Diác. Luciano; o prefeito de estudos, o Sem. Augusto Mércio e, o secretário “ad hoc”, o vocacionado Tobias Santana de Carvalho. 

A formação dos vocacionados e candidatos ao diaconato permanente, está calçada em três grandes pilares, aqueles que norteiam e emergem das próprias “Normas Fundamentais para a Formação dos Diáconos Permanentes” (Documentos da Igreja N° 25) e as “Diretrizes para o Diaconato Permanente da Igreja no Brasil” (Documentos da CNBB N°96), a saber: o pilar da vida familiar, o pilar da vida profissional e o pilar da vida eclesial, cada um nas suas especificidades…

Substancialmente, não deve-se haver ônus ou interferências em nenhuma dessas esferas da vida do candidato e, por conseguinte, do diácono permanente, entendendo que naturalmente deve existir equilíbrio para o serviço pastoral, ou seja, às mesas próprias da diaconia, sem “interferir” na vida familiar e profissional.

Além de muito ajustada e fundamentalmente embasada, a partir daquilo que orienta o Magistério da nossa Igreja, a formação parte também de uma importante organicidade e sistematicidade, às quais têm proporcionado, aos vocacionados ao diaconato permanente um verdadeiro mergulhar na formação humano-cristã e, em especial, na formação própria do diácono permanente.