NOTA DE REPÚDIO DO 7º ENCONTRO NORDESTÃO DA CEBs

“Eu vi e ouvi os clamores do meu povo nordestino e desci para liberta-lo”

Nós reunidas e reunidos no 7º Encontro Nordestão das Comunidades Eclesiais de Base, de 07 a 10 de julho de 2016, vindas dos muitos lugares, de muitas lutas e experiências, mulheres e homens desse nordeste brasileiro, que diariamente lutam e se organizam à luz do evangelho, e com o objetivo de refletir a conjuntura atual, viemos através desta nota de repúdio denunciar o desmonte de nossa democracia construída por tantos irmãos lutadores, devido ao jogo inescrupuloso da elite organizada a serviço de poucos e negando o direito de tantos. Tendo em vista as eleições municipais deste ano e não perdendo de vista a disputa de 2018. Repudiamos o jogo das alianças políticas com partidos de centro e de direita que desrespeitam as nossas realidades e desconsideram os aliados que sempre caminharam conosco e votaram a favor de projetos que contemplam o bem comum. Queremos a efetivação das políticas publicas como direito e não como troca ou barganha partidária; reafirmamos a reforma politica conforme o projeto construído pelos diversos setores da sociedade, entidades afins, igrejas cristãs e outras crenças religiosas e apresentado pela CNBB, e que seja discutida a partir dos nossos municípios, por isso deixamos também o apelo aos irmãos bispos e padres à criação de comitês com a base na lei 9840 ( contra a corrupção eleitoral).
É preciso que os gritos que vem das ruas no tocante a todos os tipos de violência: contra genocídio da juventude em especial jovens negros e não a maioridade penal, mulheres, povos tradicionais, e tantos outros que ficam à margem da sociedade. Queremos enfim, ser escutados porque somos nós que, de forma legitima carregamos a voz, clamores e gritos do povo sofrido dos nove estados nordestinos queremos também expressar nossa posição contrária e nossa indignação diante de vários projetos de morte do grande capital que avança sobre nordeste, territórios camponeses, comunidades e povos tradicionais, com destaque para a mineração e o MATOPIBA (Maranhão, Piauí, Tocantins e Bahia), uma fronteira agrícola que consideramos “a besta fera que chegou ao Cerrado”. São projetos construídos a partir dos gabinetes políticos, de favorecimento de grandes corporações empresariais que destroem a natureza, a nossa saúde e obrigam milhares de pessoas a migrarem de um canto a outro, muitas vezes para as cidades, agravando os problemas que já são tão sérios nos centros urbanos. Não aceitamos a tomada de nossas terras pelas grandes empresas, a concentração e poluição de nossas águas, o veneno que se joga sobre nós.
E cada um de nós seguiremos cantando:


“E eu vou por aí com meu canto; Abrindo estradas, quebrando encantos. / Rompendo as barreiras do coração, rasgando mentiras e ilusão; Meu Canto é Arma eu Sei/ E há tempos estou na Luta.” (Zé Vicente)


Teresina, Cidade Verde, 10 de Julho de 2016.

Liturgia Diária
Parceiros que nos apoiam
Curtam Nosso Facebook
Cúria

No CTL (Centro de Treinamento de Líderes) de Ruy Barbosa Rua Antônio Novais s/n, Folga, Ruy Barbosa.
(75) 3252-1001

Economato

Segunda a Sexta Feira das 09:00hs às 12:00hs e 14:00hs às 17:hs.
Tel. 075/3252.2106

Chanceler

Atendimento na Quarta Feira das 09:00 hs às 12:00hs.
Tel. 75 99234 0257 / 99820 5286