HISTÓRIA DA DIOCESE

A Diocese de Ruy Barbosa foi criada pelo Papa João XXIII, em 14 de Novembro de 1959, pela bula “MATER ECCLESIA” (cf. Acta Apostolicae Sedis, ano III 1960. pp. 743 – 745), desmembrada da Arquidiocese de São Salvador da Bahia e das Dioceses de Amargosa, Barra, Bonfim e Caetité.

No processo de criação da Diocese, houveram muitas reflexões a respeito dessa temática, principalmente no tocante a sede da Diocese. Na época, em Alagoas, povoado de Itaberaba já havia despontado o fenômeno das aparições de Nossa Senhora das Graças a Maria Milza dos Santos Fonseca. Em 10/08/1955, iniciaram as romarias, as curas, as obras de caridade e todo cuidado para com o povo de Deus, os pobres, desprotegidos, viajantes, romeiros e romeiras que por ali passavam. Era desejo de Padre Neiva que a sede da Diocese fosse em Itaberaba, mas também, de Padre João Gomes Diniz que fosse em Ruy Barbosa.

Entre os anos de 1955 a 1957 a Santa Sé estava com grande vontade de criar, nas lavras diamantinas, uma prelazia que devia ser regida pelos Carmelitas Descalços da Holanda. Como essas negociações não chegaram a ter resultado positivo, o Sr. Núncio Apostólico Dom Armando Lombardi, propôs a Santa Sé a criação de uma Diocese com sede em Ruy Barbosa, o Sr. Cardeal Arcebispo Dom Augusto Álvaro da Silva encarregou o então vigário de Ruy Barbosa, Pe. João Gomes Diniz Carvalho, de fazer os trabalhos preparativos para a criação desta nova Diocese no sertão da Bahia. O Pe. João Gomes, que sonhava juntamente com o povo rui-barbosense, entraram em consenso com Padre Neiva e todas as paróquias vizinhas, não mediu esforços, partiu logo para o primeiro “passo”. Comprou pelo preço de 500,00 (quinhentos cruzeiros) uma casa perto da futura Catedral para servir de residência para o novo Bispo.

Em 14 de Dezembro de 1959 foi nomeado o primeiro Bispo de Ruy Barbosa, Dom Epaminondas José de Araújo. O segundo bispo foi Dom José Adelino Dantas nos anos 1967 a 1975, o terceiro bispo foi Dom Mathias William Schmidt, OSB nos anos 1976 a 1992, o quarto bispo Dom André de Witte.

A Diocese se situa na região Centro oriental do Estado da Bahia, faz parte do regional Nordeste III da CNBB. A maior parte do território da Diocese de Ruy Barbosa faz parte do chamado semiárido, com exceção da bacia do Rio Paraguaçu, do Rio Utinga e de umas áreas serranas: Bonito, Tapiramutá, Mundo Novo. As cidades da região são pequenas com exceção de Itaberaba e Ipirá.

O povo como um todo, é religioso, de muitas tradições e devoções. Vivencia e expressa sua religiosidade através de um pluralismo muito acentuado, com crenças afro que se misturam à fé cristã, rezas, ofícios, novenas devoção aos santos, procissões, romarias. Se fazem presentes também nesse cenário, religiões de matrizes africanas, candomblé e umbanda, evangélicos, espiritas entre outros

A Diocese de Ruy Barbosa é uma Igreja de CEBS, com pastorais e movimentos que somam forças para realizar o objetivo Geral da CNBB e assume como Igreja particular uma caminhada caracterizada pela criação desenvolvimento e fortalecimento das Comunidades Eclesiais de Base.

O contexto rural da Diocese é de pequenos proprietários, posseiros, agricultura familiar, sitiantes, meeiros.   Se articulam em toda a região acampamentos, assentamentos de sem terra. Persistem a migração sobretudo da juventude em busca de trabalho nas regiões onde os projetos do agronegócio funcionam com mais intensidade, persistem também a migração da zona rural para a zona urbana. Na zona urbana, se destacam os serviços públicos, comércio, pequenas empresas e fábricas, mas não suficiente para absolver toda mão de obra ociosa.

Os problemas sócio ambientais, políticos e outros se destacam: projetos de mineração, violência, tráfico de drogas, concentração de terra, desmatamento, falta de segurança pública, corrupção, coronelismo, politicagem, sub emprego, desemprego, trabalho escravo, fragilidade das políticas públicas afetam o povo.

Como potencialidades, persistem as iniciativas dos grupos, organizações, associações, sindicatos, pastorais sociais, comunidades: a defesa da vida por terra, água, moradia, direitos humanos.

Diocese de Ruy Barbosa foi formada de Território das seguintes 5 Dioceses:

  1. A Arquidiocese de Salvador da Bahia forneceu o território de seis Paróquias: Ruy Barbosa, Itaberaba, Mundo Novo, Ipirá, Baixa Grande, Mairi, a Reitoria de Macajuba e o Curato de Jequitibá, num total de 18.612 Km² abrangendo os municípios de Ruy Barbosa, Lajedinho, Itaberaba, Ibiquera, Boa Vista do Tupim, Macajuba, Mundo Novo, Piritiba, Mairi, Baixa Grande e Ipirá.
  1. A Diocese de Bonfim cedeu quatro paróquias:
    Morro do Chapéu, Irecê, Miguel Calmon e Utinga, num total de 15.994 Km abrangendo os municípios de Morro do Chapéu, Cafarnaum, Canarana, Irecê, Ibitibá, Miguel Calmon, Várzea do Poço, Utinga e Wagner.

3. A Diocese da Barra forneceu a Paróquia de Seabra (Campestre), num total de 4.573 Km², compreendendo os municípios de: Seabra, Iraquara e Souto Soares.

4. A Diocese de Caetité forneceu duas paróquias: Lençóis e uma parte de território de Andaraí. 5. A Diocese de Amargosa forneceu outra parte da Paróquia de Andaraí.
(Segundo a “SINOPSE PRELIMINAR DO CENSO DEMOGRÁFICO VIII RECENSEAMENTO GERAL 1970 – BAHIA”.).

Liturgia Diária
Parceiros que nos apoiam
Curtam Nosso Facebook
Cúria

No CTL (Centro de Treinamento de Líderes) de Ruy Barbosa Rua Antônio Novais s/n, Folga, Ruy Barbosa.
(75) 3252-1001

Economato

Segunda a Sexta Feira das 09:00hs às 12:00hs e 14:00hs às 17:hs.
Tel. 075/3252.2106

Chanceler

Atendimento na Quarta Feira das 09:00 hs às 12:00hs.
Tel. 75 99234 0257 / 99820 5286